José das Candeias Sales

 

A noção de transmissão hereditária do poder nas titulaturas dos Ptolomeus

 

 

Os elementos constantes nos Nomes do protocolo dos Ptolomeus reflectem uma profunda conceptualização civilizacional e representam um verdadeiro receptáculo de conceitos, ideias e valores de enorme significado e valor histórico-ideológico. Através do seu estudo podemos isolar uma série de indicações sobre as componentes do conceito monárquico vigente entre os séculos III e I a.C.

 

Nesta comunicação, procuraremos demonstrar que a mais importante diferença e característica do protocolo dos Ptolomeus em relação ao de outros faraós do Egipto antigo é a particular ênfase colocada na questão da hereditariedade carnal como vector essencial na transmissão do poder político.